terça-feira, 31 de maio de 2016

Noticias que citam São Francisco Xavier

Papa Francisco cita São Francisco Xavier como exemplo de missionário

... Missionários, heróis da evangelização, glória da Igreja
Citando a despedida de São Francisco Xavier o Papa Francisco remarcou: "O missionário parte sem saber o que lhe espera", como São Paulo que disse em seu discurso de despedida: "Sei apenas que, de cidade em cidade, o Espírito Santo me adverte, dizendo que me aguardam cadeias e tribulações".
Exatamente como os missionários de hoje: "O missionário sabe que a vida não será fácil, mas prossegue".
E Francisco comentou que se emociona ao pensar nos apóstolos de hoje:
"Os nossos missionários, esses heróis da evangelização dos nossos tempos. A Europa que encheu de missionários outros continentes... E esses partiam sem voltar... Creio que seja justo agradecer ao Senhor por seu testemunho. É justo que nós nos alegremos por ter esses missionários, que são testemunhas verdadeiras. Eu penso em como foi o último momento deles: como pode ter sido a despedida?
Como Xavier: "Deixei tudo, mas valeu a pena!". Anônimos, foram embora. Outros mártires, isto é, oferecendo a vida pelo Evangelho. Esses missionários são a nossa glória! A glória da nossa Igreja!".

A alegria do anúncio do Evangelho
A "docilidade" é uma das qualidades do missionário, afirmou Francisco, pedindo ao Espírito Santo que no lugar da ‘insatisfação' que enche a alma dos "nossos jovens de hoje", que a voz do Espírito "os obrigue a ir além, a ‘gastar' a vida por causas nobres". Que estes jovens ‘olhem o horizonte! Olhem para lá, olhem para esses nossos missionários! '.
Que o Espírito os obrigue a ir para longe, a ‘gastar' a vida. A vida vale a pena ser vivida. Mas para vivê-la bem, ‘gastá-la' no serviço, no anúncio, e ir avante. Esta é a alegria do anúncio do Evangelho". (JSG)

Encontrada antiga Pintura francesa que retrata São Francisco Xavier
Redação - 2016/01/05
Salamanca - Espanha (Terça-feira, 05/01/2016, Gaudium Press) - Foi encontrada uma antiga pintura de São Francisco Xavier que estava "perdida" no Colégio Royal Scots, em Salamanca (Espanha).
Segundo historiadores, a imagem foi perdida há mais de 250 anos. O encontro da tela ocorreu durante um trabalho de restauração pelo qual passam as obras de arte da instituição e foi confirmado por responsáveis pelo Colégio.

Segundo os informantes, quando uma de suas pinturas foi encaminhada para a restauração, em 2013, descobriu-se que havia uma outra tela fixada atrás da imagem a ser restaurada e que se encontrava muito danificada.

Foi então que, depois de minucioso trabalho, os especialistas constataram a tela trazia estampada a figura de um santo carregando um bastão e um lírio.

Simbologia esclarecedora
Francisco-Xavier 250 anos.jpgNa iconografia católica, uma pessoa retratada com um lírio significa que se trata de um confessor. Portanto, não seria um mártir que, então, deveria estar portando uma palma.
O bastão que a pessoa ali representada traz consigo demonstra trata-se de uma pessoa que exercia atividade missionária.
Já a figura do Espírito Santo estampada na tela sugere que o retratado seria uma pessoa "inspirada" e, portanto, um santo.
Não há livros na imagem desenhada.
Para os especialistas em iconografia, esta ausência aponta para o fato de que aquela pessoa cuja figura ali foi colocada não era conhecida principalmente por seus escritos.

O santo traz o conhecido emblema jesuíta estampado em sua túnica.

Esse conjunto de símbolos levou os restauradores a cogitar na representação de São Francisco Xavier ou de um dos primeiros jesuítas não martirizados.


A confirmação: "Satis est Domine Satis est"

O que confirmou definitivamente os indícios de que a imagem da tela até então perdida era de São Francisco Xavier foi o texto latino nela contido: "Satis est Domine Satis est".
Estas eram palavras que em repetidas ocasiões foram proferidas por São Francisco de Xavier em vários de seus momentos de oração.
Esse lema ali colocado é em alusão aos seus momentos de êxtase do Santo, em Goa, por volta de setembro de 1551: "Basta, Senhor, basta".

Como a imagem pode ter sido perdida
A perda da tela poderia ter ocorrido em uma das várias mudanças ocorridas ao longo dos anos.
O Parlamento escocês proibiu o catolicismo na Escócia, em 1560.
Então, muitos seminários foram fundados em Tournay e Paris (França), Roma (Itália) e Madri (Espanha), com o objetivo de ordenar sacerdotes para atuarem em missões escocesas.
Mais tarde, o seminário de Tournay mudou-se para cidade de Douay, e a faculdade em Madri foi confiada aos jesuítas.

Em 1771, no entanto, a faculdade em Madri foi transferida para o colégio ex-jesuíta de Santo Ambrósio em Valladolid, onde permaneceu por mais de 200 anos.
Em 1988, houve a mudança para a cidade universitária de Salamanca, principalmente para possibilitar os alunos a frequentar a Universidade Pontifícia, que tinha sido fundada pelo Papa Pio XII, em 1940.

Embora não haja menção do Colégio sobre imagens de São Francisco Xavier em Madri, especialistas acreditam que a tela tenha sido perdida numa dessas mudanças ocorridas nesse período. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)


Estados Unidos: Diocese investiga suposto milagre eucarístico ( na Igreja de S.F. Xavier) 
Gaudium Press - 2015/11/30
Salt Lake City- USA - (Segunda-feira, 30/11/2015, Gaudium Press- Conforme foi publicado por diversos meios de comunicação locais, -informa ALETEIA- uma partícula de Hóstia Consagrada foi recebida em uma Igreja de Kerns, por um menino que não teria ainda sido instruído suficientemente para poder poder realizar sua primeira comunhão. Percebendo isso, um familiar do menor recolheu e devolveu a hóstia consagrada ao sacerdote da Igreja de São Francisco Xavier.
O padre colocou-a em um copo com água para que se dissolvesse. Um procedimento que se realiza normalmente quando acontece um acidente dessa espécie, pois, em pouco tempo, a partícula se dissolve e não há mais a presença real de Cristo.
Segundo informações, três dias depois a partícula consagrada continuava flutuando e, agora, apresentava pequenas manchas de sangue, como se sangrasse.
A notícia se espalhou entre os paroquianos que logo se acercaram para ver e rezar diante da "hóstia que sangra".
Precauções - Investigações - Prudência
A diocese criou um comitê para investigar o ocorrido. Ele está formado por dois sacerdotes, um diácono e um leigo, em conjunto com um professor de neurobiologia.
A diocese tomou sobre si a custodia da Hóstia Consagrada e ela não será exposta publicamente até que sejam concluídas as investigações necessárias.
Monsenhor Francis Mansión, presidente do Comitê investigador, afirmou: "Recentemente, circulou informações na Diocese acerca de uma Hóstia sangrando na Igreja de São Francisco Xavier, em Kearns. Monsenhor Colin F. Bircumshaw, Administrador Diocesano, nomeou um comitê ad hoc (composto) de indivíduos com diversos antecedentes (que os autoriza) investigar o assunto. O trabalho da comissão já está em andamento. Los resultados será tornado públicos.
A Hóstia está agora sob custódia do Administrador Diocesano.
Contrariamente aos rumores, no existem planos, pelo momento, para sua exposição pública ou adoração".
Monsenhor Mansión ainda acrescentou que "Qualquer que seja o resultado da investigação, podemos aproveitar este tempo para renovar nossa fé e devoção no maior milagre que existe: a presença real de Jesus Cristo, que se leva a cabo em cada missa". (JSG)
(Da Redação Gaudium Press, com informações Aleteia)