segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Novena da Graça de são Francisco Xavier

NOVENA DA GRAÇA

          
Francisco Xavier é com certeza um dos santos mais conhecidos. Muitas igrejas, capelas e altares foram a ele consagrados.
             A devoção popular dirige-se a esse santo particularmente através da Novena da Graça. Essa Novena a São Francisco Xavier surgiu de um fato histórico, acontecido em 11 de dezembro de 1633. No final de uma festa no palácio real de Nápoles (Itália), seis operários estavam desmontando um altar projetado pelo padre jesuíta Marcelo Mastrilli. Um destes operários, que trabalhava numa escada muito comprida, deixou escapar um martelo que acabou atingindo a cabeça do Pe. Mastrilli. Socorrido e transportado ao colégio jesuíta, o religioso recebeu todas as curas possíveis dos médicos, mas em vão. Pe. Mastrilli agravou-se ao ponto que, depois de 21 dias, em 2 de janeiro de 1634, agonizava. No entanto, na manhã de quarta-feira, 4 de janeiro, Pe. Mastrilli já estava no altar celebrando a Santa Missa.
              O que tinha acontecido? O próprio padre explica que, antes de receber a unção dos enfermos, tinha feito um voto diante do superior, Pe. Carlo Di Sangro, de partir como missionário para o Oriente caso saísse dessa. Em seguida, pediu ao seu confessor para trazer ao quarto uma imagem de São Francisco Xavier. Colocando na altura da garganta uma pequena relíquia do santo, rezou para que lhe concedesse a Comunhão antes de morrer. Com efeito, ele pôde receber a Comunhão, rodeado pelos confrades.
              
 Depois de alguns instantes ouviu chamar: - “Marcelo! Marcelo!”. Dirigindo o olhar para a imagem de São Francisco Xavier, viu uma pessoa vestida como um romeiro, com as aparências do santo, que lhe disse: - “Pois bem, o que você quer fazer? Quer morrer ou partir como missionário para a Índia?”. Pe. Mastrilli respondeu que desejava cumprir com a vontade de Deus. “Não lembra – prosseguiu, então, o santo – que ontem, com a permissão do superior, fez o voto de ir para o Oriente, se Deus o tivesse curado?”. Com a sua resposta afirmativa, o santo continuou: - “Portanto, com alegria, repita comigo essas palavras...”
       O santo fez-lhe repetir a fórmula dos votos religiosos, acrescentando a promessa de partir como missionário e o pedido do martírio. Enfim acrescentou: - “Agora sarou. Agradeça a Deus por um dom tão grande e, como sinal de adoração, beije as cinco chagas do crucifixo”.
      Todos puderam constatar que Pe. Mastrilli estava completamente curado. Partiu para o Oriente e três anos depois, em 1637, morreu mártir em Nagasaki, no Japão. Tinha 34 anos. Grato pela cura obtida, conservou por São Francisco Xavier uma grande devoção, que procurou difundir entre aqueles que encontrava. Muitos testemunharam as graças recebidas por São Francisco Xavier e assim difundiu-se esta devoção da “Novena da Graça”.
        Disse Francisco Xavier (PROMESSA): "Todos aqueles que implorarem a minha ajuda por dia durante nove dias consecutivos, a partir do 4 º ao 12º dia de março, e receber dignamente os sacramentos da Penitência e da Eucaristia em um dos nove dias, vai experimentar minha proteção e ter esperança com toda certeza para obter de Deus qualquer graça que pedem para o bem de suas almas e a glória de Deus ".
       O Papa Urbano VIII e Filipe IV rei de Espanha, quiseram vê-lo e ouvir da sua boca a narração daquele milagre e ele satisfez os seus desejos. Depois embarcou para Goa, e tendo feito ao grande Xavier o presente de um magnífico túmulo em reconhecimento da graça que havia recebido, partiu com a maior satisfação dos seus superiores, para ir conquistar a coroa que lhe havia sido prometida. Chegado ao Japão, escreveu a seu pai: "Eu espero que S. Francisco Xavier acabará a sua obra; por um milagre ele me restituiu a vida, por um milagre me conduziu às Filipinas, por um milagre me abriu a entrada deste Japão tão desejado; espero, pois, que por um milagre também me verei um dia no meio dos verdugos". Teve, com efeito, a felicidade de ser martirizado no Japão a 17 de Outubro de 1637. A cura tão pronta do Padre Mastrilli, as circunstâncias maravilhosas que a haviam precedido e seguido, causaram mais impressão, porque a família de Saint-Marzan era da mais alta nobreza napolitana. A novena a S. Francisco Xavier tornou-se em pouco tempo uma devoção popular tão viva, tão ardente, que em 1652 os calabreses fizeram publicar um grosso volume com as graças extraordinárias que tinham obtido pela intercessão do apóstolo das Índias.
     Este volume contém 142 narrações de fatos milagrosos devidos à sua proteção. A novena da Graça se reza, particularmente, de 4 a 12 de março.

Pai Mastrilli prometeu ajuda especial do santo para aqueles que você convidar e também recomendado para fazer uma novena.

Mais tarde, em 1658, o padre Alejandro Filipucci também foi curado pelo santo e compôs a novena. Definiu uma data para a sua realização  - de 4 a 12 de Março (aniversário da sua canonização),- embora isso pode ser feito em qualquer época do ano. Desde então, esta devoção foi rapidamente disseminada em todos os lugares. Ela é conhecido pelo nome de Novena da Graça "por sua grande e comprovada graça nas necessidades da vida presente" (São Pio X).

           Testemunho de devoção por Santa Teresinha do Menino Jesus Um episódio, envolvendo Santa Teresinha do Menino Jesus, reforça a convicção em favor da “Novena da Graça”. A irmã dela, Maria Luisa, ao processo de beatificação da santa carmelita, fez esta declaração: - “A caridade fazia-lhe desejar fazer o bem também depois da sua morte. Esse pensamento a preocupava. Em 1896 (a santa morreu um ano depois), de 4 a 12 de março, fez a novena a São Francisco Xavier. Ela me disse: ‘Pedi a graça de fazer o bem também depois da minha morte, e agora estou certa de tê-la obtida, porque, com essa novena, obtém-se tudo o que se deseja’”. Essa oração tem um significado muito profundo: a graça obtida por intercessão de São Francisco Xavier se “paga” com o compromisso missionário. O dom recebido por Deus deixa de ser uma graça para si e se torna, por sua vez, um dom para os outros e para o mundo.

 A ORAÇÃO DA NOVENA DA GRAÇA 
      Contigo, SÃO FRANCISCO XAVIER, adoro a Deus Pai, agradecendo-lhe pelos imensos dons e graças que a ti concedeu em vida e pela glória que, hoje, tens no céu. E te suplico, de todo coração, que intercedas junto ao Senhor, para que Ele me dê a graça de participar da salvação de todas as pessoas, de viver e morrer santamente e, neste momento, de (pede-se a graça), segundo Sua vontade e para Sua maior glória. Amém
Pai nosso – Ave Maria – Glória ao Pai
Roga por nós, São Francisco Xavier
Para que sejamos dignos de participar da missão de Deus no mundo.